segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O bar da escola



O Seminário Integrado foi uma experiência nova para nosso grupo, pois nunca havíamos trabalhado de forma integrada, pesquisando e apresentando soluções.Cada passo dado nesse trabalho, foi feito com muito esforço e com a contribuição de cada um. Demonstração de responsabilidade, comprometimento, coragem e superação de nos expor em público, foram necessárias.

Acreditamos que podem acontecer várias melhorias no bar da escola, em relação ao pequeno espaço físico, mas também na organização.

Quanto ao atendimento, os alunos devem ser conscientizados de que cada um tem sua vez e a escola não têm condições financeiras para contratar mais atendentes, então sugerimos a criação de um cronograma para que mães voluntárias do CPM - que se disponibilizam a ajudar no atendimento do bar – ajudam nas vendas, diminuindo, desta forma, o tempo na fila de espera.

Outra questão que pesquisamos foi em relação aos preços dos produtos vendidos no bar. Fizemos um levantamento e percebemos que os produtos não estão acima do preço, porque a escola tem que comprar e tem também que ter lucro, até porque o dinheiro que é adquirido no bar vai para pequenos consertos na escola.

Não menos importante é destacar que alguns alimentos que são vendidos no bar poderão prejudicar nossa saúde, pois não são recomendados por nutricionistas, dentistas e médicos, como é o caso dos salgadinhos e coca cola.

Nosso grupo sugere lanches mais saudáveis, como por exemplo sucos naturais e sanduíches.Concluímos, portanto, que mesmo com poucos recursos, pode-se criar alternativas viáveis para que o espaço do recreio seja aproveitado por todos. Esperamos ter contribuído...
Alunos: Luiza Guilanzoni, Andressa Monzon, Marcos Vinicius, Bianca de Medeiros, 
Jeniffer Vasconcellos, Everson Lopes

Um comentário:

  1. Sandra Marli Cadore31 de agosto de 2012 10:13

    Olá jovens!!!!
    Parabéns pelo trabalho realizado! Acredito que já possuem uma pitadinha de "autonomia" sobre um fazer construtivo.O trabalho, parte apresentada e conclusão exposta,constituem a intenção proposta.A oportunidade oferecida pela reforma no Ensino Médio e "abraçada' pela escola é inovadora e temos um longo caminho pela frente. Algumas questões me chamaram a atenção. A questão do NÃO USO DE LUVAS, e a ousadia em evidenciar através de planta baixa uma possível reorganização do espaço físico da escola. A questão das luvas é CULTURAL, observo isso também nos supermercados, o que é grave; e quanto a reorganização do espaço físico é um assunto que poderia render outros tantos olhares dentro de uma escola, e até mesmo dentro de nossas casas.Reorganizar os ambientes, tornando-os mais facilitadores e acolhedores, fazem parte de um somatório para que tenhamos qualidade de vida.Economizar tempo e movimento é importante, mas também direcionar o olhar para novas demandas que o ensino está a exigir, é mister.Estou lembrando nesse momento da "escola sem paredes", referenciada por Rubem Alves em seu livro - "A escola que sempre sonhei e não sabia que existia"!Quem sabe novas plantas possam ser "vislumbradas", e outros "arranjos" surgirem com estes novos olhares, novos paradígmas...

    ResponderExcluir

Este é mais um espaço de diálogo, por isso teu comentário é essencial!

Como enviar comentários? Se não tens conta em nenhum dos servidores indicados, escolhe a opção Nome/URL. Não é obrigatório preencher a URL.
A opção ANÔNIMO permite o comentário sem a necessidade de senha; no entanto, te identifica. Caso contrário, teu comentário não será exposto no blog.